A testosterona baixa é um problema que afeta muitos homens, principalmente após os 60 anos.

A produção desse hormônio se acentua durante a adolescência, o que faz com o corpo se desenvolva de forma geral, assim como as características sexuais secundárias, como o aumento da massa muscular, o crescimento da barba e o engrossamento da voz, por exemplo.

Contudo, durante a fase adulta, podem surgir alguns problemas no organismo dos homens que impliquem uma deficiência hormonal. Antigamente, acreditava-se que esses problemas ocorriam apenas em pessoas que tinham patologias congênitas ou após tumores e traumas.

Hoje em dia, sabemos que isso é mais comum do que se pensava. Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a testosterona baixa afeta de forma leve ou moderada cerca de 25% dos homens.

Continue lendo este artigo e saiba quais são as possíveis causas da testosterona baixa nos homens, conheça os seus sintomas e veja como se deve tratar.

O que causa a testosterona baixa?

A partir dos 40 anos, anualmente, ocorre uma diminuição natural de 0,8% da testosterona no homem. Dessa maneira, os níveis médios desse hormônio em um idoso de 75 anos equivalem a apenas 65% da quantidade encontrada em jovens adultos.

Apesar de isso ser natural, o corpo sente as consequências, principalmente quando o nível está ainda mais baixo do que deveria ou ocorre de forma precoce, ou seja, em homens mais novos.

Nesse caso, a condição é chamada de hipogonadismo, o termo médico para testosterona baixa.

Essa doença pode ter diferentes causas, como:

  • doenças congênitas,
  • tumores na hipófise ou na próstata,
  • lesões na bolsa escrotal,
  • obesidade,
  • efeito de medicamentos,
  • AIDS,
  • estresse.

Quais são os principais sintomas de testosterona baixa nos homens?

Os sintomas de testosterona baixa nos homens são diversos e podem envolver questões:

Psicológicas:

Mudanças bruscas de humor, depressão, alta irritabilidade e problemas de autoestima.

Sexuais:

Baixa libido, redução da fertilidade e disfunções sexuais, como a impotência.

Físicas:

Perda de força, aumento da gordura corporal, diminuição da massa muscular, redução da libido, cansaço constante, problemas com memória e desenvolvimento de resistência à insulina, gerando consequente risco de diabetes.

Além disso, uma das consequências comumente vista é o surgimento de outras doenças, como a osteoporose. Isso ocorre, principalmente, em pacientes idosos.

Aqui, vale destacar que é obrigatório fazer o rastreamento da deficiência desse hormônio em todos os homens que têm osteoporose, a fim de iniciar o tratamento visando à melhora da massa óssea. 

Como é feito o tratamento para testosterona baixa?

O tratamento para testosterona baixa só é recomendado para homens que estão com níveis abaixo do normal, além do decaimento natural com a idade.

O primeiro passo, então, é fazer um exame de sangue e o acompanhamento dos sintomas do paciente. Isso deve ocorrer com o auxílio de um endocrinologista, o médico responsável pelos hormônios.

Caso seja necessário, será definido um tratamento baseado em um estilo de vida saudável e, possivelmente, na reposição hormonal.

Se o paciente sofre de sobrepeso, por exemplo, ele deverá iniciar uma dieta mais balanceada e começar a praticar exercícios físicos, para verificar se essa não é a causa.

É apenas a partir da identificação do motivo que o médico poderá traçar o melhor método para normalizar os níveis hormonais e combater a testosterona baixa, com todos os males que impactam tanto física quanto psicológica e sexualmente.
Se você ainda tem dúvidas sobre esse tema, entre em contato comigo. Sou endocrinologista, atuo em Natal e posso auxiliar você a cuidar melhor de si mesmo.